[SL] Becoming a team.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[SL] Becoming a team.

Mensagem por Taiga Nomura em Sex Ago 08, 2014 10:28 pm

the Earth can not protect you...
S
eus passos rápidos tocavam o chão por menos de um segundo antes dela dar o próximo. A fina grama roçava-lhe a pele da perna descoberta enquanto os orvalhos da noite anterior cintilavam e se desfaziam ao seu toque; o céu se tingia de várias tonalidades enquanto o pálido sol forçava passagem pelas densas nuvens esbranquiçadas. A colina era um lugar lindo, ainda mais ao amanhecer, infelizmente Taiga desconhecia tal fato. Enquanto outros viam cores, ela via escuridão; enquanto os outros viam beleza, ela via escuridão também. Imersa num mar de sombras o único fio de visão que ela conseguiu se agarrar chegou junto à descoberta de seus dons, quando soube ser uma earthbender. Ela não via como os outros, porém já não perdia-se na penumbra de seus próprios olhos. Quando tocando a terra ela tinha certeza de conseguir ver mais até do que os que possuíam uma visão comum.

Taiga derrapou por poucos segundos no solo interrompendo seus passos quando percebeu estar no ponto perfeito. À frente sabia que a colina inclinava-se mais e casas começavam a surgir por sua extensão, para trás a cidade deveria estar impondo sua silhueta lustrosa e fria depois da extensão de terra por ela percorrida. Ela estava bem no meio do caminho, exatamente no ponto em que qualquer um deveria passar para chegar em qualquer dos lados. Um sorriso alargou-se em seus lábios enquanto seu olhar perdido fixava-se no chão. Suas roupas estavam sujas de terra, ela estava descalça – como sempre –, seu cheiro... Bom, não era dos melhores. Seus cabelos curtos, negros e repicados estavam despenteados e um grande chapéu de palha camponês estava em sua cabeça preso por uma fita abaixo de seu queixo. Ela sentou-se em uma pedra grande que ali estava segurando-se num galho de madeira quase de seu tamanho que carregava como uma bengala. Seu olhar perdido fitava à frente enquanto sua mão esquerda parecia pedir por dinheiro.

Por um segundo o sorriso novamente estava em seu rosto, todavia ela controlou-se e então logo parecia uma mendiga de dar pena e dó no coração. Apesar de ter mais de vinte anos, devido à sua estatura de um metro e sessenta e sua aparência asiática delicada a morena parecia bem mais nova; o que apenas despertava ainda mais a compaixão alheia. Ela poderia conseguir dinheiro fazendo exatamente o que estava fazendo: forçando a pena, porém ela não queria esmolas, ela queria dinheiro o suficiente para poder comer e alimentar todos do clã Nomura. A única coisa que estava esperando era alguém que pareceria à sua visão única, olfato e audição mais bem afortunado que os moradores da Colina e que si própria.

– Esmola para a cega... Por favor, esmola... – Falava ela numa voz fraca e cansada. Não havia sorriso ou qualquer expressão além da de sofrida que emitia, mas por dentro ela gargalhava.

... from me.




Yeah! Let's break some rules!

avatar
Taiga Nomura
Earthbenders
Earthbenders


Base de Dados
Facção: Sancta
Emprego:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [SL] Becoming a team.

Mensagem por Bree Ní Chonaill em Sab Ago 09, 2014 12:38 am


Man I can't let go...
I'm killing every second till it saves my soul


Rotina. É uma palavra que me irrita bastante. Estou farta destas tarefas domésticas, enquanto meus pais saem para cumprir suas obrigações na capital. Pelo menos minhas irmãs já estão crescidas o suficiente para se cuidarem sozinhas e me poupam de ser babá. Mesmo assim eu não consigo escapar das obrigações de limpeza e parece que todos os dias há uma tempestade de areia que invade nossa casa e eu preciso sempre retocar a faxina. Meus pais acreditam que eu sirvo apenas para a vida doméstica e espero que continuem pensando assim. Mal sabem eles que eu tenho treinado todos os dias, enquanto eles estão fora.

Amarro meu cabelo em um rabo de cabalo, enxugando em seguida o suor que escorria pelo meu pescoço. Tiro a poeira que se acumulou em meu short e jogo a vassoura do outro lado da casa. Depois coloco-a em seu lugar. Meu destino seguinte é o banheiro, onde tomo um banho refrescante durante alguns minutos. Paro um pouco para analisar os últimos dias. Enquanto deixo minha mão escorregar pela parede molhada, minha mente revive as imagens da tropa dos combatentes da Sancta passando pelas ruas. Sempre quis ser um deles e já tenho idade suficiente para fazer parte. Seriam meus treinamentos suficientes? Isso poderia me permitir ainda mais poder e talvez mais informações de que preciso. Minha irmã. Eu preciso encontrá-la. Enrolo-me na toalha após me enxugar, enquanto escolho uma roupa para vestir. Irei dar uma volta pelos arredores da cidade, para tomar algumas decisões. Não posso me manter nessa inércia. Quero mais ação, quero mais conhecimento. Ir a biblioteca da cidade não tem sido suficiente. Preciso da experiência através da vida. Compartilhar sabedoria com outras pessoas e poder passar por diversas situações do dia-a-dia.

Deixei minha casa quinze minutos depois, me certificando de que estava tudo muito bem trancado. Sigo correndo e atravesso os portões da cidade, que não ficam muito distantes da minha casa. Logo aquele sol do início da manhã começa a aquecer as partes do meu corpo expostas, meus braços e pernas no caso. O vento tenta bagunçar meu cabelo, mas eu o deixo solto. Cumprimento alguns garotos que passam, mas não dou muita atenção a eles. Caminho na direção da Colina e vejo alguém parado logo ali adiante. Estava sentada, completamente imóvel. Daqui eu poderia escutar algumas palavras, mas não conseguia discernir o que era. Resolvi me aproximar, pois não ficarei sem saber o que é.

avatar
Bree Ní Chonaill
Waterbenders
Waterbenders


Base de Dados
Facção: Sancta
Emprego:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [SL] Becoming a team.

Mensagem por Aarhus Chbosky em Sab Ago 09, 2014 4:12 am



When you feel my heat...
... Look into my eyes it’s where my demons hide


Seus pensamentos vagavam por diferentes épocas e lugares. Relembrou-se de alguns momentos vividos na infância, outros na adolescência e por fim, como acontecia quase sempre que se permitia divagar, sua mente voltou para os dias sombrios: quando viveu na rua por quase três anos. Quase três anos que, para ele, foram uma eternidade. Passou por muita luta, miséria e dificuldade. Enfrentou tudo sozinho, nunca desistiu; pelo contrário, sempre se manteve firme e perseverante. E valeu a pena. Valeu a pena continuar, porque todas as experiências vividas o fortaleceu e o tornou alguém maior, melhor.

Aarhus, por meio de sua mãe, ficou sabendo que poderia encontrar uma boa aventura n'As Colinas ao norte da cidade. Então decidiu ir até o local averiguar se realmente havia algo diferente e excitante. O rapaz esperava encontrar alguma espécie de monstro ou simplesmente pessoas que não pertencessem ao seu círculo social - que se resumia à sua mãe e as amigas dela. Estava armado com sua Glaive, obviamente, e esperava achar um bom local  na colina para fazer seu rotineiro treino. Andou calmamente, observando a paisagem e memorizando o máximo de detalhes possíveis sobre o ambiente.

Uma voz feminina interrompeu os devaneios e a análise geográfica que Aarhus fazia. O rapaz olhou em volta, à procura da portadora da voz, e avistou uma jovem a alguns metros, sentada em uma rocha, com um chapéu na cabeça e uma espécie de bengala em uma das mãos. Aarhus se aproximou da jovem, aparentemente mais nova que ele, e não precisou chegar muito perto para saber que ela estava pedindo esmola. A cena o acertou em cheio e sua mente voltou para meses antes, quando ele próprio estava fazendo aquilo na frente de um prédio no centro da cidade.

Aarhus sentiu compaixão e raiva. Ele sabia o que era estar no lugar dela, mas uma moça tão jovem e bonita poderia conseguir algum trabalho legal. Foi então que ele ouviu as palavras da jovem. Cega. A garota não enxergava. O rapaz não sentiu dó por esse fato, ela já tinha a compaixão dele por estar pedindo esmola, mas se sentiu tolo por julgá-la. Afinal, quem contrataria uma cega para trabalhar? De certo, seria bem complicado ela conseguir um trabalho legal.

Viu outra garota se aproxima da jovem que estava a pedir dinheiro e resolveu se achegar também. Aarhus andava com dinheiro, mas em pouca quantidade. Poderia entregá-lo à moça, talvez ela precisasse mais que ele, ou poderia oferecer ajuda a ela - ele tinha contatos, poderia conseguir um emprego legal para a moça.

Aarhus se aproximou, ficando ao lado da moça que pedia dinheiro, e arranhou a garganta - esperando que ela olhasse para o rosto dele.

music: Imagine Dragons - Demons Click humor: amistoso q note: post lixoso, srry


avatar
Aarhus Chbosky
Firebenders
Firebenders


Base de Dados
Facção: Sancta
Emprego:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [SL] Becoming a team.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum